Domingo, 2024-05-26, 12:07 PM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
ESPORTES
noticias do esporte
NOTÍCIAS
informação
EVENTOS CULINÁRIA
HUMOR CURIOSIDADES
CIÊNCIA ANIVERSÁRIOS
PUBLICIDADE CARNAVAL
Notícias do carnaval baiano
PEGADINAS
HUMOR
Pesquisar
Metereologia

Main » 2013 » Novembro » 1 » PESQUISA DA USP IDENTIFICA GENE RESPONSÁVEL PELA PROLIFERAÇÃO DO CÂNCER NO CORPO
11:31 AM
PESQUISA DA USP IDENTIFICA GENE RESPONSÁVEL PELA PROLIFERAÇÃO DO CÂNCER NO CORPO

Um trabalho elaborado por pesquisadores do Centro de Terapia Celular (CTC) da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP) resultou na identificação de um gene, conhecido pelo nome de Hotair, que é responsável pela disseminação do câncer de um órgão para outro. 

 

Conforme publicado na revista Stem Cells no mês de setembro e pelo site Uol na quarta-feira (30), ainda é cedo para dar certeza, mas o bloqueio da ação do Hotair pode ser uma forma de combater a metástase no futuro e permitir que o câncer seja tratado apenas no local original, aumentando as chances de cura.

 


 

O estudo indicou que o RNA fabricado pelo gene localizado no cromossomo humano 12 é responsável pela ativação, no tumor, da chamada transição epitélio-mesenquimal (EMT, em inglês). O processo altera a morfologia e a funcionalidade de uma parcela das células do câncer, fazendo com que as células epiteliais do tumor se transformem em células mesenquimais, "passando a se comportar como se fossem células-tronco do câncer", conforme disse ao geneticista Wilson Araújo da Silva Junior, do CTC, à Revista Fapesp.

 

"As células do câncer ganham a capacidade de se desprender do tumor original, migrar pela corrente sanguínea e aderir a outros órgãos e gerar novos cânceres", explicou o autor do estudo. A EMT, que é uma transformação que normalmente acontece nos primeiros estágios de desenvolvimento de um embrião e participa da geração de diferentes tipos de tecido de um organismo, também está ligada a processos de cura que incluem a formação de fibroses e a regeneração de ferimentos, tornando-se um processo benéfico para a manutenção da vida nessas situações. Ela também ajuda a perpetuar as células do próprio tumor original, além de promover o processo que espalha a doença pelo organismo via metástase.

 

A quimio e a radioterapia matam a maior parte das células do câncer. Contudo, isso não acontece com as que fizeram a transição epitélio-mesenquimal ("células-tronco do câncer") e é por meio delas que o tumor original volta a aparecer, seja no mesmo ou em outro lugar. Os pesquisadores da USP trabalharam com células de câncer de mama e de cólon, modelos que, segundo o biólogo Cleidson Pádua Alves, responsável pelo pós-doutoramento no centro da USP e primeiro autor do artigo, são muitos usados nesse tipo de estudo.

 

Os cientistas viram que, ao ministrar um fator de transformação chamado TGF-β1 em células de câncer cultivadas em vidro, o RNA Hotair era ativado, alterações no funcionamento de uma série de genes acontecia e, por fim, ocorria a transição epitélio-mesenquimal. O processo se tornava mais intenso a depender da quantidade de vezes em que o Hotair era acionado. Entretanto, se o gene que produz o RNA Hotair fosse neutralizado, a EMT não acontecia. As informações são do iBahia.

Fonte: Acorda Cidade

Category: NOTÍCIAS | Views: 381 | Added by: lucicleia | Rating: 0.0/0
Registro de arquiv
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 4
Convidados: 4
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa