SUSPEITO DE ESTUPRAR ENTEADAS MORRE EM HOSPITAL APÓS SER ESPANCADO EM SIMÕES FILHO - 24 November 2016 - JORGEQUIXABEIRA
Thursday, 2016-12-08, 8:53 AM
Welcome Guest | RSS

Menu
Login
Categorias
Cesta
Your shopping cart is empty
Pesquisar
Metereologia
Main » 2016 » November » 24 » SUSPEITO DE ESTUPRAR ENTEADAS MORRE EM HOSPITAL APÓS SER ESPANCADO EM SIMÕES FILHO
8:42 AM
SUSPEITO DE ESTUPRAR ENTEADAS MORRE EM HOSPITAL APÓS SER ESPANCADO EM SIMÕES FILHO

Nas leis dos ‘justiceiros’, não existe tempo para arrependimento, muito menos uma segunda chance. Quem vacila é ‘julgado’ e ‘condenado’ a uma pena que pode custar até mesmo a própria vida. Foi o que aconteceu com o ajudante de pedreiro José Santos Sobrinho, 46 anos, na noite de terça-feira, 22, quando foi acusado de estuprar as duas enteadas, uma criança de 11 anos e uma jovem de 18

 

José foi amarrado a um poste de energia elétrica da Praça Barro Duro, no Jardim Campo Verde – bairro às margens da BA 526 – próximo à Ceasa de Simões Filho -, e brutalmente espancado por um grupo de moradores do local. Ele morreu na manhã desta quarta-feira, 23, no Hospital Geral Menandro de Faria, em Lauro de Freitas (Grande Salvador), após dar entrada na unidade pela segunda vez.

Isso porque, logo depois das agressões, o ajudante de pedreiro foi encaminhado ao hospital por policiais militares da 49ª CIPM (São Cristóvão), onde foi medicado e liberado para ser conduzido à 12ª DT (Itapuã) para o registro do caso.

Contudo, segundo a delegada Marialda Souza dos Santos, titular em exercício da 12ª DT, passou mal antes mesmo de ser retirado da viatura da PM. “Ele não chegou nem a descer da viatura. Quando os policiais viram, ele estava convulsionando. Aí o levaram de volta ao hospital”, contou a delegada. Diante desta situação, a princípio, o fato foi registrado na Central de Flagrantes, na Avenida ACM.

Confidência

Na tarde desta quarta, a garota de 11 anos e a mãe conversaram com a delegada Marialda Souza. A mais velha foi ouvida na terça-feira, na Central de Flagrantes, conforme o delegado Roberto César Nunes. A professora delas, a pessoa a qual a jovem confidenciou os abusos sofridos por ela e pela irmã, também prestou esclarecimentos na terça-feira, 22.

De acordo com a delegada, embora o suspeito tenha morrido, ela vai ouvir outra vez a jovem e a professora. “Neste caso [estupro], o processo se extingue pela morte do autor. Mas vamos continuar apurando o espancamento”, disse Marialda.

Category: NOTÍCIAS | Views: 179 | Added by: Milena | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total online: 23
Guests: 21
Users: 2
jorge, Milena
Sites

Copyright MyCorp © 2016