Segunda-feira, 2021-12-06, 6:30 AM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
ESPORTES
noticias do esporte
NOTÍCIAS
informação
EVENTOS CULINÁRIA
HUMOR CURIOSIDADES
CIÊNCIA ANIVERSÁRIOS
PUBLICIDADE CARNAVAL
Notícias do carnaval baiano
PEGADINAS
HUMOR
Pesquisar
Metereologia

Main » 2012 » Fevereiro » 15 » SENHOR DO BONFIM: TESTEMUNHA NO CASO MÁRCIA REGINA É PRESO POR CRIME DE FALSO TESTEMUNHO
10:48 AM
SENHOR DO BONFIM: TESTEMUNHA NO CASO MÁRCIA REGINA É PRESO POR CRIME DE FALSO TESTEMUNHO

Começou na manhã dessa terça-feira (14), a primeira audiência para ouvir as testemunhas do caso "MÁRCIA REGINA”, vítima de homicídio na madrugada do dia 29 para o dia 30 de outubro de 2011, na casa em que morava com seu esposo, o investigador de Polícia Civil João Macedo, que com requintes de crueldade, teria algemado torturado e matado a própria esposa e mãe de seus filhos.
Depois com auxilio do irmão Renato, teria simulado um acidente na altura do Km 15 da rodovia estadual BA 131, entre os municípios de Bonfim e Antonio Gonçalves, porém a mentira não durou muito, quando na condução das investigações Dr. Felipe Neri, Coordenador da 19ª Coorpin, levantou duvidas sobre o acidente, e dias depois ainda na casa do casal, teria utilizado de um método de identificação de sangue, chamado luminol, no qual mostrou evidencia no quarto, na pia e em uma peça de roupa da vítima que estaria no varal.


Dez testemunhas foram convocadas para prestarem depoimentos, sobre o caso, desde vizinhos, até pessoas que passaram no local e presenciaram uma movimentação estranha na rodovia estadual, no momento em que era simulado o acidente
Nove pessoas foram ouvidas na manhã dessa terça-feira, como testemunhas de defesa, no "Caso Márcia Regina”, porém uma testemunha teria faltado ao depoimento, o que ocasionou um novo pedido para o advogado do acusado, e que foi acatado pelo Juiz Dr. Tardelli Cerqueira Boaventura, ficando para o próximo dia 03 de abril de 2012, quando será ouvida a testemunha faltosa, o delegado Titular de Senhor do Bonfim, Juvenal Uchoa, e o reu.

Durante um dos depoimentos o testemunha WELINGTON ARAÚJO COELHO, teve a prisão pedida pela Promotora Dr. Aline Cotrim Lima, por contradição no novo depoimento. Informações de outras testemunhas que disseram ter visto o ônibus de Wellington parado no local, e no depoimento de hoje ele teria dito que não havia parado, ele que fazia condução de passageiros de Bonfim a Pindobaçu, quando na época havia uma festa em Pindobaçu, sendo conduzido para o Complexo Policial de Senhor do Bonfim, mediante a presença do Oficial de Justiça Sergio Miranda, e de policiais militares.

Depois de receber voz de prisão e ao ser apresentado pelo oficial de justiça Sr. Sergio Miranda, com a condução da PM, o motorista WELINGTON ARAÚJO COELHO, foi apresentado no Complexo Policial, e por muito tempo teria resistido e insistido que não havia parado com seu ônibus no local do suposto acidente, sendo que ao saber do valor de sua fiança que poderia ser arbitrada, na casa dos 20 a 25 mil reais, e que teria que vender o ônibus para responder em liberdade, aos prantos WELINGTON resolveu abrir o jogo e revelou que havia sido procurado por Renato Macedo, que teria lhe oferecido vantagens trabalhistas, como linha de transporte de passageiros etc, e que em troca ele deveria mudar a versão de seu depoimento em juízo.
Por resolver colaborar com as investigações, WELINGTON teve a fiança reduzida para apenas R$ 500,00, e teve o direito de reafirmar seu primeiro depoimento, de novembro do ano passado, quando seu ônibus teria sido visto parado no local.
Informações que antes de abrir o jogo ele teria dito que em novembro teria sido pressionado pelo delegado Juvenal Uchoa, para dizer que havia visto a situação na estrada.
Agora a coisa engrossa ainda mais para Renato Macedo, que além de ser envolvido na participação da simulação do acidente quando tentava com seu irmão João despistar a policia do homicídio, ele ainda vai responder por corrupção de testemunha.

Os depoimentos tiveram início às 08h30min e encerram por volta das 13h30min, quando 14 pessoas foram ouvidas, sendo 9 testemunhas de defesa e 5 de acusação.
O caso foi adiado para o dia 03 de abril, porque uma testemunha de defesa teria faltado por motivos de saúde.
Ainda no Fórum Edigar Simões um fato despertou a fúria de pessoas que presenciavam tudo no local, quando a testemunha WELINGTON ARAÚJO COELHO, teria recebido voz de prisão e foi algemado, sendo conduzido à delegacia, o acusado JOÃO MACEDO, teria saído do Fórum do mesmo jeito que entrou de mãos livres, isso provocou certa ira no público presente.


Falso testemunho:
O art. 342 do Código Penal define o crime de Falso Testemunho ou Falsa Perícia, verbis: ‘‘Fazer afirmação falsa, ou negar ou calar a verdade, como testemunha, perito, tradutor ou intérprete em processo judicial policial ou administrativo, ou em juízo arbitral’’.

Fonte: Neto Maravilha

Category: NOTÍCIAS | Views: 902 | Added by: jorge | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 2
Convidados: 2
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa