Segunda-feira, 2021-11-29, 4:06 PM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
ESPORTES
noticias do esporte
NOTÍCIAS
informação
EVENTOS CULINÁRIA
HUMOR CURIOSIDADES
CIÊNCIA ANIVERSÁRIOS
PUBLICIDADE CARNAVAL
Notícias do carnaval baiano
PEGADINAS
HUMOR
Pesquisar
Metereologia
Main » 2010 » Outubro » 18 » SECA PROVOCA REDUÇÃO DAS RESERVAS DE ÁGUA
7:55 PM
SECA PROVOCA REDUÇÃO DAS RESERVAS DE ÁGUA
http://3.bp.blogspot.com/_ifxDXiQc_kI/TLsKQQ7IXyI/AAAAAAAAJ_A/S3Q67VYzJlw/s1600/000000.jpg
Quando o verde começa a se transformar em cinza é sinal de que a seca castiga o sertão, e o quadro é exatamente este nas comunidades agrícolas em torno das barragens dos perímetros irrigados do Estreito e da Cova da Mandioca, no município de Urandi, a 867 km de Salvador. Construída para armazenar 76 milhões de metros cúbicos de água, a barragem do Estreito sustenta somente 5% dessa capacidade, enquanto que a da Cova da Mandioca, com capacidade para 126 milhões, tem apenas 2,5 milhões.
endo a seca avançar rumo à última trincheira verde do semiárido baiano, a 15 km da divisa da Bahia com Minas Gerais, os gestores do Distrito Irrigado do Projeto do Estreito (Dipe) foram forçados a adotar uma medida extrema, suspendendo o fornecimento diário para lavouras desde o começo de setembro deste ano. Água para lavoura só duas vezes por semana, e para consumo humano, está limitada a 20 litros/dia para cada uma das 553 famílias assentadas. Uma das saídas é tentar a sorte em poços artesianos.
"Em vez de 60 horas/água por semana, a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) só libera 20 horas/água”, afirma Wagner Lima de Souza, responsável pelo manejo da água. Em linhas gerais, caso não chova nos próximos dois meses, restarão apenas lama e lodo até a primeira quinzena de janeiro do próximo ano. Além da zona rural baiana, a água do Estreito também é captada para consumo humano no município de Espinosa, norte de Minas Gerais.

Emergência – A região sudoeste da Bahia, integrante do semiárido do Estado, concentra a maior parte dos 69 municípios que estão atualmente em situação de emergência reconhecida pela Defesa Civil, órgão da Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes). "Quase todos os municípios da região, que normalmente não têm chuva nesta época do ano. As chuvas são esperadas a partir de novembro”, explica o coordenador interino da Defesa Civil, Paulo Sérgio Menezes.
Quando começar a chover no sudoeste, a tendência é que a estiagem se transfira para o norte do Estado. A situação de emergência pode ser decretada pelo município em toda sua extensão ou em parte do território. Os prefeitos normalmente fazem o decreto pelo período de 90 dias e a primeira instância estadual a verificar in loco é o escritório local da EBDA (Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola).
Category: PUBLICIDADE | Views: 487 | Added by: jorge | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 1
Convidados: 1
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa