SANTALUZ: FAMÍLIA DE PROFESSOR ACHADO MORTO EM PORTA-MALAS ESPERA LIBERAÇÃO DE CORPO 2 MESES APÓS CRIME - 11 August 2016 - JORGEQUIXABEIRA
Thursday, 2016-12-08, 10:51 PM
Welcome Guest | RSS

Menu
Login
Categorias
Cesta
Your shopping cart is empty
Pesquisar
Metereologia
Main » 2016 » August » 11 » SANTALUZ: FAMÍLIA DE PROFESSOR ACHADO MORTO EM PORTA-MALAS ESPERA LIBERAÇÃO DE CORPO 2 MESES APÓS CRIME
2:40 PM
SANTALUZ: FAMÍLIA DE PROFESSOR ACHADO MORTO EM PORTA-MALAS ESPERA LIBERAÇÃO DE CORPO 2 MESES APÓS CRIME

Dois meses após duas pessoas terem sido encontradas carbonizadas dentro do porta-malas de um carro às margens da BA-120, em Santaluz, um dos corpos ainda não teve a identidade descoberta. Familiares acreditam que o corpo seja do professor Jeovan Bandeira, 40 anos, que está desaparecido desde a noite do crime. A primeira vítima identificada foi o também professor Edivaldo Silva de Oliveira, de 32 anos, conhecido como Nino, que foi enterrado quatro dias após o crime ocorrido no dia 10 de junho deste ano. “O sentimento que deveria ser de dor pela perda de alguém que tanto amamos e da saudade de tudo que compartilhamos juntos vem sendo acrescido de indignação pela forma em que os órgãos públicos tratam o sentimento alheio. Não bastasse ter que conviver com a dor da perda, minha família e amigos não consegue entender tanta demora na conclusão do resultado do DNA. É retrógrado dizer que uma família em pleno século XXI espere tanto tempo para conseguir a liberação da matéria de um ente querido”, desabafou o irmão de Jeovan, Sival Lima, lamentando o fato de que a família ainda não saiba quando o professor poderá ser enterrado.

“Passaram-se 60 dias e sequer conseguimos sepultar de forma digna nosso irmão”.Por causa do alto grau de carbonização do corpo, a identificação teve que ser feita através de exames de DNA e não há prazo definido para a divulgação do resultado, segundo o Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Feira de Santana.

“É muito dolorido ter que passar por tudo isso e não poder fazer nada a não ser chorar e se enjoar com esta situação imposta por este sistema que sequer nos dá a chance de intervir, digo isso porque a minha família propôs arcar com os custos por mais alto que fosse para que pudéssemos realizar os exames em instituições particulares ou quiçá em outro estado e a resposta fria que obtivemos foi: isso não é possível, pois o corpo está sobre tutela do Estado. Isso nos revolta mais ainda. Tutela de um estado que anda a passo de tartaruga?”, completa.Entenda o caso


A Polícia Militar e a Guarda Municipal foram chamadas na noite de 10 de junho para verificar um acidente e, quando chegaram ao local, às margens da BA-120, na saída para Queimadas, encontraram os corpos no porta-malas do carro, que estava incendiado e capotado no local. Autoria e motivação do crime ainda são desconhecidas.

“Este é o preço que se paga por morar longe de uma grande metrópole. Entendo que há um esforço enorme por parte do delegado e equipe para dar uma resposta à sociedade que está com sede de Justiça, pois não mataram um indigente. Meu irmão, assim como o meu amigo Nino, eram pessoas de bem, educadores que sonhavam e lutavam para transformar o mundo em algo melhor, prova disso foi as duas manifestações e homenagem que aconteceu em Santaluz e no distrito de Pereira. Enfim, hoje minha família torce pra que nenhum ser humano passe pelo que estamos passando, independentemente de sexo, crença, raça ou ideologia o que pedimos é: “mais amor, por favor!”, conclui Sival.

Redação Notícias de Santaluz

Views: 124 | Added by: Michele | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total online: 110
Guests: 109
Users: 1
jorge
Sites

Copyright MyCorp © 2016