Domingo, 2021-12-05, 7:38 PM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
ESPORTES
noticias do esporte
NOTÍCIAS
informação
EVENTOS CULINÁRIA
HUMOR CURIOSIDADES
CIÊNCIA ANIVERSÁRIOS
PUBLICIDADE CARNAVAL
Notícias do carnaval baiano
PEGADINAS
HUMOR
Pesquisar
Metereologia

Main » 2012 » Janeiro » 26 » SALVADOR: POLÍCIA PRENDE EMPRESÁRIOS POR APLICAREM GOLPE DE ATÉ R$ 4 MILHÕES
0:45 AM
SALVADOR: POLÍCIA PRENDE EMPRESÁRIOS POR APLICAREM GOLPE DE ATÉ R$ 4 MILHÕES

Donos de uma loja de móveis que fabrica peças de alto padrão foram presos na manhã desta quarta-feira (25). De acordo com informações publicada no site do Correio, Narciso Fernandes do Nascimento, 53 anos, e Roberto Pacheco Ávila, 33, sócios na Parazzo Móveis, são acusados de lesar 30 clientes, em um golpe que pode chegar a R$ 4 milhões.

 
De acordo com o delegado Oscar Vieira Neto, titular da Delegacia de Defesa do Consumidor (Decon), os golpes começaram há seis meses, quando os empresários passaram a informar aos seus clientes que os móveis encomendados não seriam entregues porque a Parazzo havia falido. 
 
Ainda segundo o Correio, cada cliente lesado teria desembolsado, dependendo da complexidade do serviço, valores entre R$ 150 mil e R$ 300 mil. As prisões ocorreram em cumprimento a um mandado de prisão temporária.


A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que as investigações mostraram que Narciso Fernandes utilizou o nome de familiares e de funcionários também, como sócios "laranjas”, para fundar, além da fábrica de móveis planejados, a Ferragens e Cia - Componentes para Móveis, fornecedora de matéria-prima e de outros componentes usados na fabricação de móveis, como dobradiças e ferrolhos para a própria Parazzo. 
 
Diante das dificuldades em entregar os móveis solicitados, os dois empresários chegaram, segundo o titular da Decon, a sugerir aos clientes que comprassem da Ferragens e Cia os componentes que faltavam e contratar os serviços dos seus funcionários, lotados na Parazzo, que estavam parados, e poderiam terminar o serviço recebendo  uma gratificação "por fora”.
 
De acordo com o delegado, depois de anunciar a falsa falência, os empresários chegaram a afixar uma placa no showroom da empresa, informando que as encomendas poderiam ser feitas diretamente na fábrica. 
 
Funcionários e familiares dos empresários já foram interrogados na Decon e liberados. Depois de passarem por exames de corpo de delito no Departamento de Polícia Técnica (DPT), eles foram autuados por formação de quadrilha, estelionato e falsidade ideológica e podem pegar até 13 anos de cadeia. 
 
A dupla ficará custodiada na carceragem da Polinter, no Complexo Policial dos Barris.

Category: NOTÍCIAS | Views: 537 | Added by: jorge | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 1
Convidados: 1
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa