Sexta-feira, 2021-12-03, 11:49 PM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
ESPORTES
noticias do esporte
NOTÍCIAS
informação
EVENTOS CULINÁRIA
HUMOR CURIOSIDADES
CIÊNCIA ANIVERSÁRIOS
PUBLICIDADE CARNAVAL
Notícias do carnaval baiano
PEGADINAS
HUMOR
Pesquisar
Metereologia

Main » 2014 » Janeiro » 10 » SALVADOR: “EU ESTOU ARREPENDIDO", DIZ EX DE VENDEDORA MORTA A FACADA EM PASSARELA DE SHOPPING.
10:43 AM
SALVADOR: “EU ESTOU ARREPENDIDO", DIZ EX DE VENDEDORA MORTA A FACADA EM PASSARELA DE SHOPPING.

Foi dizendo estar arrependido que o motorista Jean Silva Cerqueira, 35 anos, deixou o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba, no início da noite de ontem, cinco horas depois de ter se entregado à polícia. Ele confessou que matou a ex-mulher, Jéssica Ramos dos Santos, a facadas, na passarela do Shopping Paralela, na manhã de terça-feira. Jean chegou à delegacia por volta das 15h e entrou no prédio sem ser identificado pela imprensa e pelos amigos e familiares de Jéssica que o aguardavam na porta da unidade desde a  manhã, quando seu advogado informou que ele se apresentaria. Jean quase não foi notado, mas enquanto aguardava o elevador, no hall do prédio, um dos parentes o reconheceu. Indignado com o crime, o tio de Jéssica, Alírio Oliveira, 41, partiu para cima do acusado e lhe deu um soco no rosto. Jean caiu, sobre a escada que fica ao lado do elevador e continuou apanhando de Alírio até que policiais interromperam a briga. Por conta do tumulto, ambos foram ouvidos na delegacia. Horas depois, Aloísio foi liberado. "Não pensei, agi por impulso. Não sou agressivo, mas na hora não consegui me controlar e parti para cima dele, sem pensar no que estava fazendo. Ele só não apanhou mais porque me seguraram”, contou.

Depoimento
O depoimento à delegada Jamila Cidade, titular da  2ª Delegacia de Homicídios durou cerca de duas horas. Ela não falou com a imprensa. O advogado de Jean, Dênis Leão, disse que seu cliente confessou ter ficado de tocaia na terça-feira, aguardando a ex-esposa na passarela do shopping Paralela, para matá-la. Ela trabalhava na loja de calçados Comparatto, no shopping. Depois de dar 15 facadas na vítima, Jean fugiu. Segundo o advogado, o crime não foi premeditado.  "Ele contou que depois de cometer o crime ficou vagando pela cidade, sem saber ao certo o que fazer. No dia do crime, ele estava abatido e foi tomado de uma forte emoção. Ele não entrou em detalhes sobre o que se passou pela cabeça naquele momento, mas disse que está arrependido”, contou Leão. A faca usada no crime não  foi apresentada. Jéssica e Jean foram casados durante três anos e têm um filho de dois, mas há um ano estavam separados. Eles moravam no Parque São Cristóvão. Cerca de um mês antes do crime, a Justiça havia expedido uma medida protetiva que impedia Jean de se aproximar a menos de 300 metros de Jéssica. A decisão saiu depois de Jéssica denunciar uma agressão do rapaz, que cortou seu cabelo  e marcou seu rosto com uma faca. "O que a gente espera é que seja feita a justiça, que ele fique preso e pague pelo que ele fez com minha prima. Isso é importante para que não aconteça com outras pessoas”, afirmou Juliana Santana, 19, prima da vítima.


Agressões
Após um oficial de justiça chegar com o mandado de prisão preventiva, às 19h55 Jean deixou a delegacia. Algemado e já com o uniforme do presídio, ele saiu de cabeça baixa. Mais uma vez houve tumulto. Amigos e familiares da vítima avançaram sobre o preso e o agrediram com tapas na cabeça e socos nos ombros e na barriga. Diante da fúria dos familiares, ele disse estar arrependido. "Eu estou arrependido, estou arrependido”, foram as últimas palavras dele, antes de ser colocado dentro da viatura.
Elismar Soares, primo de Jéssica, foi um dos que agrediu Jean. "Olhe nos meus olhos! Olhe nos meus olhos e não se esqueça do que você fez! Você é um monstro!”, gritou o jovem.  Depois que a viatura saiu, ele disse estar abalado. "Sinto dor, tristeza, saudade. Ele tirou a vida da minha prima e a gente espera é que ele pague”. Segundo o advogado, Jean seria encaminhado para o Presídio Salvador, no Complexo Penitenciário da Mata Escura. Ele afirmou que a defesa ainda não tem uma linha definida. "A função da gente é fazer com que ele seja punido na medida de sua pena, nem mais nem menos”, disse.

fonte: correio

Category: NOTÍCIAS | Views: 443 | Added by: Maira | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 2
Convidados: 2
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa