MULHER QUE TRAÍA PM MORTO POR AMANTE É PROIBIDA DE IR A ENTERRO - 14 April 2016 - JORGEQUIXABEIRA
Friday, 2016-12-09, 2:23 PM
Welcome Guest | RSS

Menu
Login
Categorias
Cesta
Your shopping cart is empty
Pesquisar
Metereologia
Main » 2016 » April » 14 » MULHER QUE TRAÍA PM MORTO POR AMANTE É PROIBIDA DE IR A ENTERRO
5:32 PM
MULHER QUE TRAÍA PM MORTO POR AMANTE É PROIBIDA DE IR A ENTERRO

O ex policial militar Jaime Damião Mariano Pavel, 30 anos, foi morto após trocar tiros com o amante da esposa, um policial civil da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core). O motivo foi a descoberta da traição, quando Jaime viu a mulher Thaís Santanna entrando no Sherazzade, um motel em Irajá, no Rio de Janeiro, bem perto do apartamento que o casal dividia no Rio de Janeiro, na noite de terça-feira (12). Apesar de ser descrito como explosivo, Jaime teve o sangue-frio de esperar que a traição terminasse.

De acordo com o jornal O Globo, Jaime e a mulher eram casados havia cinco meses, mas os dois tinham um filho de 1 ano. Desconfiado da traição, ele seguiu a mulher, que disse que ia para a faculdade.
 
Jaime, que estava afastado da Polícia Militar e trabalhava como taxista, aguardou do lado de fora do motel e viu o policial Leonardo Cabral, 41 anos, saindo do motel acompanhado da mulher dele. Houve confusão e os dois trocaram tiros. 
Segundo o Globo, não se sabe quem atirou primeiro. E Thaís não poderá esclarecer como começou o duelo: assim que viu marido e amante frente a frente, a professora tratou de correr para dentro do Sherazzade, de onde só saiu, escoltada por PMs, depois de terminado o tiroteio entre os dois homens, que assustou moradores da região e teve baixas nos dois lados. Jaime foi socorrido, mas morreu no Hospital Getúlio Vargas. Ferido na cintura, Leonardo foi levado para o mesmo hospital e passou por uma cirurgia. Segundo a Secretaria de Saúde, seu quadro é estável.

 

Não se sabe se Thaís estava mantendo um relacionamento paralelo com Leonardo ou se o encontro da última terça-feira foi um revival. Ela prestou depoimento nesta quarta (13) na Delegacia de Homicídios. Muito abalada, a professora, que dá aulas numa escola primária terá que lidar agora com a morte do marido, o ferimento do amante e o julgamento nas redes sociais. Este já começou: na página de Jaime no Facebook, Thaís é chamada de “safada” e “vagabunda”. Uma amiga do policial escreveu também sobre a situação do filho do casal: “A criança agora, por causa dessa safada, não terá o pai ao lado. Se o relacionamento não estava bem, por que não pediu separação, ao invés de casar novamente?”
 
Jaime será enterrado nesta quinta-feira (15), às 15h, no Cemitério de Irajá. Amigos dele dizem que Thaís será proibida pelos pais da vítima de comparecer ao sepultamento, que deverá ter a presença de muitos policiais do 2º BPM e da UPP do Lins, onde Jaime atuou entre 2013 e 2014.
 
O policial civil deverá depor assim que melhorar. A delegacia está em busca de imagens de câmeras para ver como aconteceu o tiroteio e se Leonardo agiu, ou não, em legítima defesa.
 
FONTE:BOCÃO NEWS
 
 
Category: NOTÍCIAS | Views: 332 | Added by: Milena | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total online: 41
Guests: 41
Users: 0
Sites

Copyright MyCorp © 2016