Sexta-feira, 2020-08-07, 9:03 AM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
Pesquisar
Metereologia
Main » 2013 » Agosto » 30 » MÉDICOS ESTRANGEIROS QUE VÃO ATUAR NA BA ENCONTRAM PREFEITOS E RECEBEM KITS
3:57 PM
MÉDICOS ESTRANGEIROS QUE VÃO ATUAR NA BA ENCONTRAM PREFEITOS E RECEBEM KITS


Os cinquenta médicos cubanos e 13 de outras nacionalidades que vão atuar pelo programa Mais Médicos na Bahia participaram na manhã desta sexta-feira (30), em Salvador, de uma cerimõnia com o secretário da Saúde no estado, Jorge Solla.

No evento, os profissionais receberam kits para estudos e encontraram com alguns dos gestores dos 22 municípios baianos nos quais vão trabalhar. De acordo com a organização do encontro, alguns prefeitos não conseguiram chegar a tempo na cerimônia por causa do protesto, rodovia que dá acesso aos principais caminhos para o interior do estado.

Curso
Os profissionais estrangeiros que vão atuar na Bahia serão submetidos a um curso sobre a saúde pública no Brasil. A Bahia é o estado que vai receber o maior número de profissionais estrangeiros nessa primeira etapa do programa.

A aula inaugural foi realizada no auditório do Banco do Brasil, no centro da cidade. De acordo com Washington Abreu, supervisor de Recursos Humanos da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), as aulas de saúde pública têm foco na forma de trabalho dos médicos na atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS).

A partir de terça-feira (27), o curso passou a ser realizado na Escola UnaSus, unidade da Secretária da Saúde da Bahia (Sesab), no bairro da Federação. Nas aulas de português, explicou Abreu, os médicos aprendem a como se apresentar e dialogar com os pacientes e com a equipe de trabalho, e também expressões regionais que definam situações, doenças e sintomas.

Para Washington Abreu, os médicos estrangeiros devem superar as dificuldades do idioma com o curso, mas também com a convivência com a população. De acordo com ele, do ponto de vista técnico, não haverá dificuldades porque a atenção básica à saúde tem um padrão mundial.

"O Brasil se preocupou com a adaptação dos termos. Não há muita diferença do ponto de vista técnico para a área. A não ser alguns regionalismos, como, por exemplo, dor de facão. Aqui se fala assim e vamos explicar a eles do que se trata. Todo material usado no curso vai ser disponibilizado para eles, tanto o de português, como o de saúde", disse Abreu.

O Ministério da Educação (MEC) informou que os regionalismos não estão no foco do curso de português, mas que serão abordados por iniciativa dos professores, variando a depender da situação e da região do país.

Segundo a Sesab, todos os médicos estrangeiros que chegaram ao estado falam português, alguns não tão fluentemente, mas a expectativa é que eles se familiarizem com o idioma com o tempo.

Pulgado afirmou que o salário não é o principal para ele. "Não é o mais importante, o que me trouxe aqui foi o programa, a possibilidade de ajudar aos brasileiros, depois vem o resto. Aderimos a esse programa para diminuir as carências [na saúde pública]. Vamos cumprir esse papel. Não nos compete abordagem sobre salário", completou.

Alguns médicos cubanos evitaram falar com a imprensa. Ivedt Lopez é uma das profissionais de saúde que deixou a ilha caribenha para atuar no Brasil. Médica em clínica geral integral, ela comentou sobre o programa. "É muito positivo para o nosso país termos vindo aqui ajudar aos brasileiros. É uma característica do nosso país a solidariedade. Já trabalhei em outros países na África e na América Latina. O que me trouxe aqui foi a solidariedade com o povo brasileiro", afirmou.

Os médicos cubanos que estão em Salvador estão abrigados no 19º Batalhão de Caçadores, pertencente ao Exército Brasileiro, que fica no bairro do Cabula. Os demais profissionais estrangeiros estão hospedados em um hotel no Corredor da Vitória, cujo nome não foi divulgado.

Atuação
Os cubanos estarão distribuídos nas cidades de Adustina, Araci, Buritirama, Campo Alegre de Lourdes, Cansanção, Carinhanha, Central, Cocos, Coronel João Sá, Correntina, Formosa do Rio Preto, Itiúba, Jeremoabo, Macaúbas, Mansidão, Nova Soure, Remanso, Riacho de Santana, Serra Dourada, Sítio do Quinto, Souto Soares e Tucano. Um grupo de 50 chegou à Bahia no domingo (25).

O médico português Raul dos Reis Ramalho, de 66 anos, foi o primeiro estrangeiro do programa Mais Médico a chegar a Salvador. Ele desembarcou no aeroporto da capital baiana na tarde de sexta-feira (23).

Mais Médicos


Foram 1.753 médicos com diplomas de universidades brasileiras selecionados nesta primeira rodada do processo seletivo, que vão atuar nos 626 municípios selecionados nessa primeira rodada do programa. 74% dos médicos foram direcionados para a cidade que era a primeira opção entre as seis que poderiam ser escolhidas, por ordem de prioridade. Já os outros 232 profissionais vão poder atuar na cidade que foi a segunda opção.

O Ministério da Saúde informa que, do total de cidades, 375 estão em regiões de extrema pobreza, 159 em regiões metropolitanas, 68 estão em um grupo de 100 cidades com mais de 80 mil habitantes de maior vulnerabilidade social e 24 são capitais. Foram atendidos ainda 23 distritos sanitários indígenas.

Fonte: G1.com/BA

Category: NOTÍCIAS | Views: 279 | Added by: monica | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 4
Convidados: 4
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa