Sábado, 2021-11-27, 9:50 AM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
ESPORTES
noticias do esporte
NOTÍCIAS
informação
EVENTOS CULINÁRIA
HUMOR CURIOSIDADES
CIÊNCIA ANIVERSÁRIOS
PUBLICIDADE CARNAVAL
Notícias do carnaval baiano
PEGADINAS
HUMOR
Pesquisar
Metereologia
Main » 2010 » Outubro » 16 » CUIDADO QUANDO FOR FAZER REFEIÇÕES FORA DE CASA
6:45 AM
CUIDADO QUANDO FOR FAZER REFEIÇÕES FORA DE CASA

Fernando Barreto de Figueiredo teve intoxicação alimentar num restaurante de alimentos fast-food

Seja num lanche no bar ou almoço no restaurante, consumidores devem abrir os olhos. Sem legislação que exija a presença de nutricionistas nos estabelecimentos que manipulam gêneros alimentícios, é preciso estar atento à qualidade da comida adquirida no dia-a-dia.

Apesar de a chefe de alimentos da Vigilância Sanitária municipal (Visa), Kátia Rezak, dizer que não é difícil encontrar restaurantes e bares irregulares, os órgãos públicos não têm um número absoluto de pessoas que tiveram intoxicação alimentar nos últimos anos. A gestora reforça a necessidade de cuidados da população nas refeições fora de casa.

A Visa também não tem consolidado os dados de estabelecimentos notificados por irregularidades no preparo das refeições. Para completar, perceber que o alimento está contaminado não é uma tarefa tão simples.

O especialista em segurança alimentar e coordenador do curso de gastronomia da Unifacs, Odilon Braga Castro, também docente de gastronomia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), alerta para a importância da verificação das condições de higiene do ambiente e o manuseio dos alimentos, que pode ajudar na hora de escolher um restaurante seguro.

Pequenos sinais, como sujeira na roupa de um garçom ou num prato, podem indicar algo errado. "A bactéria não tem cheiro, não tem cor, nem dá para vê-la. Somente quando a comida está deteriorada é que dá para sentir o mau cheiro”, afirma Castro.

O estudante Fernando Barreto de Figueiredo, 19 anos, já sofreu com infecção alimentar, depois de fazer um lanche num restaurante de alimentos fast-food. "Tive diarreia e vômito, mas melhorei depois de beber água de coco e muito líquido”, relembra ele.

Casos como o de Fernando são bastante comuns, mas não é simples mensurar a quantidade de pessoas intoxicadas na Bahia. A ausência de dados é justificada pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesab), conforme nota da assessoria de imprensa, pela dificuldade em identificar os casos de intoxicação nas emergências e internamentos nas unidades públicas.

A assessoria informou que não há a obrigatoriedade das notificações para estes casos.

Dez dicas para uma alimentação nota 10

1 - Pratos e copos rachados não são bons sinais. Jamais os utilize 

2 - Observe tudo em volta: cuidado com o ambiente geralmente é extensivo aos alimentos

3 - Garçons: unhas e roupas sujas, cabelo grande e barba são maus sinais

4 - Comida deve estar protegida de insetos, vento e manuseios

5 - Cobre identificação dos pratos

6 - Comida a peso exige proteção para evitar o contato manual

7 - Estufas de salgados devem permanecer ligadas

8 - Locais devem oferecer pias. Lave sempre as mãos

9 - Alimentos não devem ficar mais que 3 horas expostos

10 - Sempre que possível, visite a cozinha do lugar que você come, conferindo as condições de higiene
Category: CURIOSIDADES | Views: 517 | Added by: jorge | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 6
Convidados: 6
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa