Segunda-feira, 2022-12-05, 4:07 AM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
ESPORTES
noticias do esporte
NOTÍCIAS
informação
EVENTOS CULINÁRIA
HUMOR CURIOSIDADES
CIÊNCIA ANIVERSÁRIOS
PUBLICIDADE CARNAVAL
Notícias do carnaval baiano
PEGADINAS
HUMOR
Pesquisar
Metereologia

Main » 2015 » Dezembro » 10 » BANDEIRA NA PRAÇA DA PIEDADE REAFIRMA POLÍTICA DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL
11:57 AM
BANDEIRA NA PRAÇA DA PIEDADE REAFIRMA POLÍTICA DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL

Para homenagear os heróis da Revolta dos Búzios e a luta dos negros na Bahia, o Governo do Estado fixará uma réplica da bandeira do movimento na Praça da Piedade, que já abriga o busto de quatro de seus mártires. A ação é resultado é mais um marco que reafirma a política de promoção da igualdade racial na Bahia e tem a participação das organizações sociais do Olodum e do Ilê Ayiê. 

Ocorrida em 1798 na Bahia, a revolta foi organizada por líderes negros que queriam a Independência do Brasil e o fim da escravidão, tendo como inspiração os ideais da Revolução Francesa (1789). Estudiosos do movimento, também conhecido como Revolta dos Alfaiates e Conjuração Baiana, indicam a existência de uma bandeira de duas tiras branca e uma azul, com uma estrela vermelha e a inscrição em latim “Surge, nec mergitur” (Apareça e não se esconda). É a réplica dessa bandeira que ficar á hasteada na Praça da Piedade.

“A instalação da bandeira alusiva à Revolta dos Búzios na Praça da Piedade é uma iniciativa de grande valor simbólico, de justiça e afirmação da luta do povo negro. O governo cumpre, desta forma, um importante papel de reparação e reconhecimento a este processo relevante nos capítulos da histórica da Bahia, que teve quatro líderes negros como protagonistas, perseguidos e mortos em consequência da trajetória de enfrentamento à escravatura e ao sistema político da época”, afirma a titular da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), Vera Lúcia Barbosa .

Na opinião do presidente do Olodum, João Jorge, é fundamental ter em Salvador e em toda Bahia vários monumentos que remetam à Revolta dos Búzios, dada sua relevância para a história do estado, do Brasil e do mundo. “Os membros defendiam valores universais de liberdade. A presença desses símbolos é extremamente importante para a educação do nosso povo, especialmente na Praça da Piedade, onde os líderes foram mortos”, ressalta João Jorge.

Para Vovô do Ilê, a instalação da bandeira será importante no sentido de chamar a atenção do público, especialmente da população negra, sobre o movimento. “Acredito que a presença da bandeira vai despertar a curiosidade do público, dando mais visibilidade à história da revolta e dos seus mártires, ainda pouco conhecida do público, apesar da divulgação que é feita através dos blocos afro”, destaca o presidente do Ilê Ayiê. 

A data em que o mastro será colocado na praça da capital baiana será divulgada pelo Governo do Estado ainda este ano. A ação é uma articulação das secretarias de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), de Comunicação (Secom) e da Cultura (Secult).

O movimento

O termo Revolta dos Alfaiates se deve ao grande número desses profissionais que participaram do movimento e ao fato de dois dos quatro executados como líderes da conspiração exercer a profissão. A designação Revolta dos Búzios foi atribuída porque alguns revoltosos usavam um búzio (concha de molusco em forma de espiral) preso a uma pulseira para facilitar a identificação entre si. 

Além de ser emancipacionista, a Revolta dos Búzios defendeu importantes mudanças sociais e políticas na sociedade. Os quatro líderes negros foram mortos, no dia 8 de novembro de 1799, por terem promovido o movimento que, após muitas lutas, avançou e contribuiu para a abolição da escravatura. Em 2011, após decreto presidencial, eles passaram a ser considerados oficialmente heróis nacionais.

Manuel Faustino, Lucas Dantas, João de Deus e Luís Gonzaga foram enforcados e esquartejados na Praça da Piedade, onde se encontram hoje seus bustos em reconhecimento à importância da luta que empreenderam em prol da liberdade e da cidadania.

A secretária estadual da Promoção da Igualdade Racial lembra que, em paralelo ao hasteamento da bandeira na Piedade, o Governo do Estado, através da Sepromi, da Secult e da Secretaria da Educação, está trabalhando para viabilizar a construção de um monumento na Via Expressa, projetado pelos artistas plásticos Ray Vianna e João Teixeira. A obra, selecionada através de edital, propõe interferir visualmente no cotidiano da cidade, contribuindo para construção do imaginário social sobre essa etapa da história da Bahia.

Category: NOTÍCIAS | Views: 310 | Added by: tainá | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 1
Convidados: 1
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa