Quinta-feira, 2020-10-01, 1:43 AM
Welcome Convidado | RSS

Menu
Login
Categorias
Pesquisar
Metereologia
Main » 2011 » Março » 26 » AGRICULTORES FAMILIARES DE PONTO NOVO PARTICIPAM DE CURSO DA EBDA PARA O CULTIVO DO CAJUEIRO
9:12 AM
AGRICULTORES FAMILIARES DE PONTO NOVO PARTICIPAM DE CURSO DA EBDA PARA O CULTIVO DO CAJUEIRO

Agricultores familiares do município de Ponto Novo participaram de formação sobre Cultivo do Cajueiro como forma de incentivar a caju cultura no semi-árido baiano. Promovido pela Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A. (EBDA), através da Gerência Regional de Ribeira do Pombal, órgão vinculado à Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária (Seagri), o curso aconteceu de quarta a sexta-feira (16-18), no Centro de Formação de Agricultores Familiares do Território Semi-árido Nordeste II (CETRENOR).

Os 21 participantes demonstraram bastante satisfação com os temas relacionados ao zoneamento da cultura, seleção de áreas para plantio, produção de mudas, tratos culturais, substituição de copas de plantas improdutivas, colheita e rendimento. "Ainda não tenho nenhum cajueiro, mas depois de conhecer mais sobre essa cultura e da riqueza do caju, fiquei muito interessado”, comentou a agricultor José Rodrigues da Silva "Miguel”, da comunidade de Várzea da Pedra do assentamento Pajeú, que já planeja cultivar caju em sua propriedade.

Os técnicos da EBDA José Augusto Garcia, Marcos Morais, Mary Ferreira de Souza e Osvaldo Costa Miranda ministraram aulas teóricas e práticas. No próprio Centro de Formação, os agricultores puderam conhecer o pomar com espécies de cajueiro comum e anão-precoce e o viveiro de mudas. Também observaram como cuidar da muda, desde o plantio da castanha e enxerto, até a colocação da muda no solo, e os principais cuidados para o desenvolvimento de uma planta produtiva e saudável.

A Prefeitura de Ponto Novo através do Governo Cidade de Todos é parceira da EBDA na realização do curso, e segundo o secretário de agricultura do município, Fernando Antônio da Silva, a introdução dessa cultura tem o propósito de complementar à renda dos agricultores, principalmente aqueles dos assentamentos. "Já temos um potencial forte, clima e solo favoráveis; agora com apoio dos técnicos de ATES da EBDA/INCRA, ficará muito mais fácil explorar o caju comercialmente. Estamos confiantes e acho que esse é o primeiro passo para a gente fincar de vez os pés no mundo do caju e mostrar o que temos de projetos”, completou Fernando Antonio.

Category: NOTÍCIAS | Views: 405 | Added by: jorge | Rating: 0.0/0
                                 
Anúncios
Estatística

Total Online: 13
Convidados: 13
Usuários: 0
Sites
Cursos Online Profissionalizantes
Cursos Online 24 Horas - Certificado Entregue em Casa